Apesar dos ataques a seus direitos, PC fez megaoperação contra tráfico

Operação Clivium desarticula organização criminosa na Região Metropolitana - Foto: Polícia Civil - Imprensa
Operação Clivium desarticula organização criminosa na Região Metropolitana – Foto: Polícia Civil – Imprensa

Apesar do corte das horas extras e das diárias, da diminuição do efetivo e da falta de material de trabalho, a PC realizou uma megaoperação na madrugada desta quinta-feira, dia 25 de junho, com 618 policiais, cumprindo mais de 100 mandados de prisão e de busca e apreensão.

O resultado foi a prisão de mais de 30 criminosos, que agiam principalmente em Gravataí e Cachoeirinha, vinculados à quadrilha “Os Manos”. Além disso, foram apreendidas armas, coletes balísticos, drogas, veículos e dinheiro. A operação iniciou às 3 horas da manhã e durou a manhã inteira. O nome da ofensiva, Operação Clivium, é uma expressão latina que significa descida ou declínio.

As investigações duraram 11 meses, contando com o comprometimento de centenas de policiais. Ao longo das investigações 37 pessoas já haviam sido presas, incluindo os líderes da organização criminosa. A meta da operação é combater os crimes de tráfico de drogas, associação criminosa, associação para o tráfico, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, homicídio, sequestro, tortura e corrupção de menores.

Mais uma vez, uma operação deste porte demonstra o profissionalismo dos policiais civis. Mesmo sem ter garantia de pagamento de salário, sem Horas Extras, sem promoções devidas e com efetivo reduzido, deram exemplo de competência e dedicação ao serviço público.

Confira depoimentos de policiais que participaram da operação:

“Mesmo vivendo um período de ataques às nossas conquistas e aos nossos direitos, continuamos buscando combater a criminalidade e realizar da melhor forma possível as nossas funções. Isso demonstra o comprometimento dos policiais com a segurança pública e da importância que a categoria tem frente ao período de grave avanço do crime organizado.”

“É muito importante a nossa instituição se manter unida e forte. Mostramos nossa força nesta grande operação da 1a DPRM. Também no dia anterior, os policiais da 3a DP de Canoas, mesmo não recebendo as horas extras justas, apreenderam na madrugada mais de meio milhão de reais em drogas na região da 2a DPRM. As ações ocorreram com diferença de horas entre uma e outra, não tivemos tempo de descanso, mas não reclamo porque amo o que faço, só falta o Estado reconhecer nosso esforço.”