Crise das carceragens começa a chegar às delegacias do interior

O problema da superlotação das carceragens das delegacias, que estava restrita à capital e região metropolitana, começa a chegar ao interior do estado. Em Três Passos, uma decisão judicial interditou o presídio local, ocasionando uma série de problemas para os agentes da cidade. Sem a possibilidade de encaminhamento dos presos para o Presídio Estadual de Três Passos, os agentes têm sido obrigados a efetuar grandes deslocamentos a procura de vagas nos presídios mais próximos, em São Luiz Gonzaga e Ijuí, que ficam a mais de 200 km de distância. Para levar os presos, os policiais são obrigados a fazer a escolta dos presos, atribuição que deveria ser da SUSEPE.

Essa situação chegou ao extremo nessa semana, quando um preso teve que permanecer algemado, durante mais de 24 horas, no corredor da delegacia, que não possui cela nem condições adequadas para a manutenção de presos. É importante lembrar que, em março deste ano, a cidade de Três passos foi palco de uma rebelião de presos, que resultou na morte de um detento e também presenciou a fuga de dois presos da delegacia da cidade.

A direção da UGEIRM está programando uma visita à cidade na próxima semana. O objetivo é contactar o judiciário e as autoridades locais, para tentar uma solução para o problema. Além disso, o departamento jurídico da UGEIRM está estudando as medidas judiciais cabíveis.