Polícia Civil comemora 178 anos com grandes resultados e pouco reconhecimento

Nesta terça-feira (03), a Polícia Civil gaúcha completa 178 anos de vida. Uma história de trabalho, dedicação e eficiência em defesa da segurança da população gaúcha. Nesses 178 anos foram muito momentos difíceis, onde os (as) Policiais Civis superaram as dificuldades e mantiveram a qualidade da Instituição, apesar dos vários governos que não deram à Policia Civil gaúcha o respeito que ela sempre mereceu.

Hoje, os profissionais, que constroem no seu dia a dia aquela que é considerada uma das melhores Policiais Civis do país, passam por um dos momentos mais difíceis da sua história. São quase cinco anos de atraso de salários. Chegando ao absurdo de termos 45 dias de atraso nos últimos meses. As condições das delegacias são deploráveis, com presos abarrotando as carceragens, prédios caindo aos pedaços e muitos equipamentos sem condições de uso.

Como se não bastassem as condições atuais, o governo acena com um futuro ainda pior. O Pacote do Retrocesso, enviado por Eduardo Leite à Assembleia Legislativa, acaba com a aposentadoria policial e aumenta as alíquotas de Previdência, resultando, na prática, em redução salarial para ativos e inativos. E, como se não bastasse, tenta dividir a Polícia Civil em duas, ao negar o direito à Paridade e à Integralidade aos policiais que ingressaram na Instituição após 2015. Caso esse Pacote seja aprovado pelos deputados estaduais, a comemoração de 179 anos será em condições ainda piores do que a que vivemos hoje.

Uma Polícia desrespeitada pelo governo e admirada pela população

Apesar do descaso com que é tratada, a Polícia Civil gaúcha continua sendo uma das instituições mais confiáveis para a população do nosso estado. Pesquisas já revelaram que a Polícia Civil é considerada uma das instituições mais confiáveis do Rio Grande do Sul, superando em muito a classe política. Esse reconhecimento da população não é gratuito, mas sim resultado do trabalho executado cotidianamente pelos (as) Policiais Civis.

Dedicação e eficiência da Polícia resultam em vidas poupadas

O trabalho da Polícia gaúcha redundou em uma grande redução dos índices de violência no Rio Grande do Sul, no último período. Somente no primeiro semestre desse ano, foram mais de 300 mortes a menos, em comparação com o ano de 2018. Não se tratam apenas de números frios em uma planilha, como as que norteiam as políticas do governo do estado. São mais de 300 famílias que não tiveram que chorar a morte de seus entes queridos.

Nessa data, em que comemoramos os 178 anos da Polícia Civil, são essas vidas que queremos celebrar. Afinal, essa é a matéria principal do trabalho policial, a defesa da vida. Quando os (as) policiais saem às ruas, têm a consciência que a qualidade do seu trabalho é a diferença entre a vida e a morte de outro ser humano. Por isso, lutamos por melhores condições para a realização do nosso trabalho e contra o Pacote do Retrocesso, pois somente assim poderemos garantir que mais vidas sejam poupadas e menos mortes sejam lamentadas pelos (as) gaúchos (as)