Semana pode ser decisiva para negociação da reposição salarial com o Governo

Após uma Marcha histórica, duas paralisações e uma grande mobilização na Praça da Matriz, os servidores da Segurança Pública se preparam para mais uma semana de mobilizações. Com uma grande diferença: agora podemos dar início a uma negociação efetiva com o governo do estado. Na reunião que as entidades mantiveram com o Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdeci Oliveira (PT), foi apontada a possibilidade de uma reunião dos representantes dos servidores da Segurança Pública com o governo do estado, ainda nesta semana.

Enquanto aguarda a reunião, a Polícia Civil se mantém mobilizada e em Assembleia Permanente. Assim que a UGEIRM tiver a confirmação da data e horário da possível reunião com o governo, a categoria será informada e os (as) policiais civis da capital e da região metropolitana serão convocados (as) para ocupar a Praça da Matriz. Para os policiais do interior do estado, a orientação é para que sejam realizadas mobilizações na frente das Delegacias, além da recomendação para que a categoria procure as Câmaras de Vereadores, pedindo apoio ao movimento reivindicatório dos servidores da Segurança Pública.

O Presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, reforça o chamado à mobilização. “Durante duas semanas seguidas, os policiais deram uma grande demonstração de força e mobilização. No dia 22 de março, realizamos uma Marcha histórica em Porto Alegre, com mais de 5.000 servidores da Segurança Pública ocupando as ruas. Na semana passada, realizamos duas paralisações significativas, com a adesão em peso da categoria. Nesta semana, será a vez de sentarmos à mesa de negociação para apresentarmos nosso posicionamento contra o índice de 6%, apresentado pelo governo. Esse índice é claramente insuficiente e não condiz com o valor do trabalho dos policiais civis. Vamos exigir que o governo reconheça nosso trabalho e dê aos policiais o valor reconhecido pela sociedade. Mas, para a nossa voz ter peso na mesa de negociação, é preciso que a mobilização da categoria continue, ocupando a Praça da Matriz e indo para a frente das Delegacias pelo interior do estado”.